">

domingo, 30 de agosto de 2015

Maré baixa

... maré muitooooooo baixa, eheheheh!

Quantas gaivotas

... estão na foto?

Aproveitar tudo!

Muito útil e absolutamente indispensável! Acabaram-se os desperdícios. Agora é tudo muito bem espremidinho, eheheheheh...

Gosto tanto

... de ficar na praia até ao finalzinho do dia.

sábado, 29 de agosto de 2015

Férias na Noruega (parte cinco): Oslo

Conseguem ver as pessoas no muro? Estão na praia! É o que se pode arranjar em Oslo, ehehehehe!
Carros ligados à tomada!
Algumas das modestas casinhas que existem espalhadas pelas várias ilhas que rodeiam Oslo. Percebi que é aqui que os "nativos" gostam de se refugiar. É com cada casa mais linda! 


Visitei o "Viking Ship Museum", mas não fiquei nada impressionada. Tem um barco grandito e depois alguns artefactos dos ditos cujos, mas nada de especial. Já o "The Polar Ship Fram" vale mesmo a pena! Está classificado como o melhor museu de Oslo. Toda a exposição, interativa, está relacionada com as expedições polares. Muito interessante!
Fofinha, não é?
Outro sítio que vale a pena visitar é o "The Vigiland Sculpture Park". Todo o parque está repleto de esculturas de nus, dispostas de forma harmoniosa.


Por todo o lado, desde que haja um bocadinho de relva, podemos encontrar os noruegueses "abancados", a desfrutar da vida ao ar livre. Vestidos, em bikini ou em soutien, tudo vale.
Para terminar, visitámos o Jardim Botânico. É um oásis naquela parte da cidade, e mais não digo.



Balanço: ADOREI Flam, gostei MUITO de Bergen e aprendi a gostar de Oslo (estas grandes cidades parecem-se muito umas com as outras). Em Oslo é possível apanhar um ferry para Copenhaga. Tive pena de não me ter lembrado disto quando planeei a viagem. Fica para a próxima ehehehh.
Foi uma semana ESPETACULAR! 

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Férias na Noruega (parte quatro): Oslo

A viagem de comboio Flam- Oslo (duraração: sete horas) permite apreciar calmamente a paisagem desta parte do país. E que paisagens fabulosas! 

A minha primeira impressão de Oslo não foi positiva. A zona próxima da estação central está repleta de pedintes, romenos na sua maioria... confesso que agarrei com mais força os meus pertences. Felizmente, concentram-se por ali, não os tendo encontrando (em tão grande número) noutras zonas da cidade.
Vista da zona portuária.
O controverso edifício da ópera. É diferente...
Exterior do castelo de Akershus.

O Palácio Real era o poiso favorito dos turistas à noite.

Do Palácio Real tem-se uma vista privilegiada da Avenida Karl Johans. Na verdade, descendo a avenida (tal como se vê na foto) chega-se à estação central.
Detalhe de uma parte da Karl Johans (muito bonito).
Esta pizaria foi uma bela surpresa. Numa cidade tão cara, conseguimos jantar bem e a bom preço. O ambiente é muito descontraído e bastante agradável. Cinco estrelas!
Para quem estiver interessado, fica numa transversal da Karl Johans, perto de um Burger King.

Amanhã há mais!!!!!!

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Objetos cortantes (Sharp objects)

Prende desde a primeira página. Trata-se de um thriller muito bem conseguido. Já li três livros desta autora e todos eles têm estilos muito diferentes, embora tenham algo em comum: a maldade. Todas as personagens parecem "estragadas", todas têm o seu quê de psicoses, neuroses, sei lá. A autora explora muito bem o que há de pior nas pessoas... A grande verdade, é que nem sempre o que parece é, mas muitas vezes, o que parece é. 

O azul dos teus olhos (I`ve got you under my skin)

Entretém. Para quem conhece o género, é um bocado previsível, o que tira toda a piada à leitura. Achei os primeiros livros dela muito melhores. De facto, os meus favoritos são: "Onde estão as crianças?" e "Um grito na noite".

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Férias na Noruega (parte 3): Flam

De novo a caminho, apanhámos o comboio para Flam. Bem, na verdade, dois comboios eheheh, um de Bergen até Myrdal e depois o comboio turístico de Myrdal até Flam. Este último é um modelo antigo (como aquele que fazia a ligação Vila real- Chaves), completamente turístico.
Durante toda a viagem, a paisagem é fabulosa! Mas a segunda parte é qualquer coisa tirada de um conto de fadas.
O comboio faz uma paragem de dez minutos, para fotos, numa das cascatas mais impressionantes que já vi. É claro, assim que o comboio parou, os turistas pareciam gafanhotos a saltarem para a plataforma, para a foto da praxe.
Flam é simplesmente encantadora, eu nem acreditava que estava num sítio de tamanha beleza natural. 


Por mais que olhe para as fotos, sinto que não fazem justiça a tanta beleza. É claro que é um sítio turístico, mas é tudo muito harmonioso.
O hotel era um mimo, simples mas perfeitamente integrado na paisagem.

Outras construções locais.


Vi algumas destas, espalhadas por vários pontos.
Um cruzeiro de quatro horas nos fiordes, permitiu-nos ver outras paisagens. O plano era fazer o cruzeiro a partir de Flam (duas horas) e depois apanhar o autocarro em Gutevagen para regressar a Flam (vinte minutos). Mas, um incêndio num túnel tornou isso impossível, daí as quatro horas a navegar. Valeu a pena! Lindo demais!




A partir dos trilhos de caminhada, devidamente assinalados, é possível ter outra panorâmica do fiorde e, ao mesmo tempo, fazer exercício físico ehehehheh.

Durante a caminhada é possível encontrar várias esculturas. Achei uma forma interessante de promover o trabalho dos artistas locais.
Em determinados pontos, vemos estes amontoados de pedras. Parece que são ali deixados pelas pessoas para trazer sorte.
Adorei Flam!