quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Merry, merry ....


... pelos vistos, é para aquele lado, eheheheh.

sábado, 26 de novembro de 2016

Decorações de Natal (parte 4)

Enfeites em cortiça, dois deles feitos pela minha irmã ( a árvore de Natal e o segundo presépio). A reutilização foi a palavra de ordem. Rolhas e bolotas ganharam uma nova vida. Após a época natalícia, a própria árvore de Natal pode ser convertida em base para panelas quentes... mas isso não vai acontecer, não.


sábado, 19 de novembro de 2016

Decorações de Natal (parte 3)

Não sou dada a grandes euforias nesta quadra, mas confesso que gosto de enfeitar a casa com os presépios, árvores de natal e outros pequenos apontamentos. Gosto sobretudo de (re)utilizar materiais e  de, com um pouco de tinta e cola, mas com muita imaginação e paciência, dar-lhes uma nova vida... bem, eu só aprecio o resultado final, a minha irmã é que é a artesã (não de profissão mas de coração, como se costuma dizer). Para não variar, aqui está uma árvore de Natal, cheia de personalidade, feita com tronquinhos apanhados aqui e acolá ... adorei!
Mais um presépio, bem giro por sinal!

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Decorações de Natal (parte 2)

Este presépio é novo por aqui. Pendurado na árvore de Natal também fica giro, embora passe um pouco despercebido. A pinha e o vaso foram decorados pela irmã artesã. Gostei do resultado.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Feira do livro

Soube hoje (obrigada mana) e amanhã, quando sair do trabalho, penso "perder-me" por lá.

Decorações de Natal (parte 1)

Apesar de ainda poder ser cedo, estava mesmo a apetecer-me abrir a época natalícia. É que eu gosto muito dos meus presépios, todos eles de proveniências diferentes e com um significado especial para mim. E pronto, deu no que deu eheheh. Este, por exemplo, é uma miscelânea de peças: umas já têm quase cinquenta anos e eram da minha mãe (os patinhos, a ponte, o "lago" e duas ovelhas... tinha muitos mais, mas foram-se partido ao longo dos anos) e outras são muito mais recentes e foram-me oferecidas.  





domingo, 13 de novembro de 2016

A vida dos outros (The other half lives)

É uma estória arrepiante, a fazer lembrar (que saudades) os policiais de Agatha Christie. Percebe-se porque é que Sophie Hannah foi a escolhida para escrever as novas aventuras do Hércule Poirot. Fiquei cativa desta estória desde  o início porque também fiquei confusa desde o início... é verdade, uma confusão muito boa que me despertou a vontade de continuar a ler para descobrir o que ia acontecer a seguir e, o que aconteceu foi que... fiquei ainda mais confusa eheheheh. Todas as minhas teorias foram sendo destruídas à medida que o enredo me enredava, o que só atiçava mais a minha curiosidade. Desta vez, o mal não triunfou embora tenha feito os seus estragos. Quanto a mim, o título em inglês está mais de acordo com o enredo do que o título em português e tem também uma carga mais dramática. Gostei!