domingo, 19 de agosto de 2018

O PODER (The power)

E, se de repente, as mulheres tivessem mais poder do que os homens? E se os homens passassem a temer as mulheres? E se, em vez de serem as mulheres a terem medo de andar na rua a uma dada hora, fossem os homens? E se todos os constrangimentos e medos a que as mulheres estão sujeitas, impostos pelos homens, fossem sentidos agora por esses mesmos homens? E se fôssemos livres, nós, as mulheres? É um belo exercício de imaginação, não é? Neste livro dá-se a inversão do status quo e o resultado é assustador. Tão assustador como é atualmente para as mulheres, sobretudo em determinados países ou cidades ou bairros. Pois é, ser mulher não é fácil, de nenhum ponto de vista. Nem a natureza nos dá tréguas.

sábado, 21 de julho de 2018

São rosas ...

... e que lindas são! Fotografei-as para preservar, durante mais tempo, esta beleza. Há muito tempo que os meus pais têm esta roseira, mas nunca a tinha visto com tantas rosas. A natureza é pródiga e encontra sempre o seu caminho. 

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Em modo "eu quero, eu posso, eu consigo"

As leituras têm estado paradas porque, nunca pensei dizer isto, não tenho tido tempo ou melhor, quando agarro num livro já estou tão estoirada que quase adormeço. Mas ... espero alterar esta situação e começar a aproveitar este tempo ameno para esplanadar e ler, ler muito! E por aí? Têm novidades literárias que queiram partilhar?

terça-feira, 12 de junho de 2018

Não fui ...

... e não irei, mais uma vez, à Feira do Livro em Lisboa. No próximo ano, gostaria de ir, mesmo que seja apenas para passear (bem, com o que gasto em transportes cada vez que vou a Lisboa, tenho mesmo que aproveitar muito bem o dia). Tenho, no entanto, aproveitado (e bem) as feiras do livro que se vão realizando aqui nas redondezas. Até nem tenho investido muito na compra de livros, porque quero ler o que tenho em fila de espera, mas há sempre um ou outro que teima em vir comigo para casa, ahahahah. 

terça-feira, 29 de maio de 2018

O Homem é o lobo do Homem

Li esta frase, há muito tempo, já nem sei onde, e que sempre fez muito sentido para mim. Embora, em abono da verdade, seja injusta para com os lobos. Na sua sociedade, são mais justos do que alguma vez o Homem foi ou será. Mas, neste contexto, deverá ser entendido que o Homem é o seu próprio predador... faz um trabalho espetacular por si só, nem precisa da ajuda da natureza.
Gostamos de viver na ilusão, alguns de nós, de que somos livres. Não somos. Quem manda, pode. E, aparentemente, pode tudo. Inclusivé, pode driblar a lei, de forma a servir os seus interesses. Nada de novo. Sempre o soube e nunca, mas nunca tive ilusões acerca da forma com este (des)equilíbrio funciona. Mas não deixa de ser revoltante a forma como os pequenos poderes exercem esse mesmo poder. Nem sei o que me revolta mais, se a injusta remuneração se  a forma como se vão apoderando da nossa vida, roubando-nos bens tão preciosos como o tempo, a tranquilidade, a saúde ... Não estou a falar especificamente de mim, mas daquilo que observo diariamente em todo o lado. E depois penso na parábola da formiga ... 

domingo, 27 de maio de 2018

Água aromatizada

Tenho bebido pouca água. Aliás, esqueço-me de beber água e depois sofro as consequências. Mas hoje, depois do exercício ao ar livre e com o calor que esteve, fiquei cheia de sede. Lembrei-me de fazer este refresco e em boa hora o fiz porque, além de ter bom aspeto (a foto não lhe faz justiça), sacia a sede e ainda se ingere alguns nutrientes. Fiz com limão, hortelã e um morango. A água ficou com um agradável sabor a morango. Amanhã, em vez de morango e hortelã, que já não tenho, vou usar umas rodelas de gengibre, maçã e um pau de canela. Vou apostar nestas misturas para ingerir mais líquidos do bem (ahahah) no tempo quente (alterno com os meus chás). O problema são os açucares processados... ando um bocado descontrolada neste grupo alimentar (AHAHAH). Não sou fanática das dietas, nem nada que se pareça. O segredo é o equilíbrio (o abatanado e o bolinho, duas vezes por semana, after work, é sagrado). Por isso, já tenho umas sugestões maravilhosas de docinhos (pelo menos, para mim).

E hoje foi assim ....

A foto da praxe, depois de uma animada aula de zumba (ou parecido com...). O objetivo é as pessoas mexerem-se, fazerem exercício físico sem se aperceberem, eheheh. Missão cumprida!
E tudo isto, mais uma vez, ao ar livre. Parabéns a quem teve esta ideia!