">

domingo, 30 de março de 2014

Um gato, um chapéu e um pedaço de cordel (A cat, a hat and a piece of string)

"Crianças de vida difícil e coração vibrante, fantasmas domésticos, velhas senhoras em busca de aventura, uma paixão impossível sob os céus de Nova Iorque, a improvável magia de uma sanduíche, as extravagâncias a que a saudade obriga ..."

Impressões
O que me atraiu neste livro, assim à primeira vista, foi a capa. Não lhe consegui resistir. O chapéu tão mimoso a evocar tardes de primavera, passeios em jardins floridos e chá das cinco numa bela esplanada... e o gato? Que ternura! Todo enredado na lã (aquilo não é nenhum cordel, eheheh). O meu conto favorito é "Fé e Esperança vingam-se" e que bela vingança! É assim mesmo meninas, quem trata mal os outros, sobretudo os mais indefesos, merece um belo pontapé .... onde calhar! Nada das tretas da justiça divina, queremos justiça aqui e agora! 

sábado, 29 de março de 2014

Já descobri a solução!

Estava aqui a pensar que se queremos que o people cumpra o seu dever cívico temos que o incentivar. Mas a sério! Nada da treta de "ai, estás a contribuir para uma sociedade melhor e tal"! O que nós queremos é sorteios! Até por que isso faz de nós uns cidadãos mais conscientes (note-se aqui o tom irónico).  E, assim de repente, não interessa mesmo nada que tenhamos levado "tesouradas" em tudo o que é direito. E quem reclama não compreende o que é realmente importante na vida, cambada de incompetentes e invejosos. Vamos lá a ser cidadãos exemplares... pelo menos até ao sorteio!

Nota: Estas linhas foram escritas com muita contenção para ficarem apenas ligeiramente ácidas porque a realidade é muito má e é assustador constatar que a maioria das pessoas ainda não "abriu a pestana", como se costuma dizer.

quarta-feira, 26 de março de 2014

As minhas coisas favoritas!

Hoje é o DIA de duas coisas que eu adoro ou, como dizem os nossos amigos brasileiros, amo de paixão: livros e chocolate!
Podem imaginar melhor combinação? Eu não!

quarta-feira, 5 de março de 2014

A rapariga que roubava livros ( The Book Thief)

"Vira o irmão morrer com um olho aberto, e o outro ainda em sonhos. Despedira-se da mãe e imaginara a sua solitária espera por um comboio de volta a casa e ao esquecimento. Uma mulher de arame deixara-se cair, com o seu grito a percorrer a rua, até tombar para o lado como uma moeda a rolar que perdeu o impulso. Um jovem enforcara-se numa corda feita de neve de Estalinegrado. Vira um piloto de bombardeiro morrer numa caixa metálica. Vira um judeu, que por duas vezes lhe oferecera as mais belas páginas da sua vida, marchar para um campo de concentração. E no centro de tudo isso, viu o Fuher a gritar as suas palavras e a passá-las em volta."

Impressões
Pensei ver o filme e só depois ler o livro, para evitar eventuais deceções. Agora que acabei de ler o livro, decidi que só verei o filme quando este passar para o videoclube... é que se o filme for  como o livro, vou chorar quase todo o tempo... tanta beleza é avassaladora! 
Sempre me fez muita confusão como é que um homenzinho aparentemente insignificante como o Hitler, conseguiu fazer os estragos que fez! Como é que ele conseguiu que todos aqueles alemães o seguissem cegamente e cometessem todas aquelas barbaridades? Depois deste livro, percebi um pouco melhor como o conseguiu e isso assustou-me ainda mais. Aquela besta era extremamente inteligente e sabia jogar com as palavras e com os medos e as ambições daqueles alemães. Deitou a semente em solo fértil (a Alemanha miserável do final dos anos vinte) e deixou-a germinar lentamente, regando-a  e fertilizando o solo regularmente. A semente, assim cuidada, cresceu numa espiral de ódios, perseguições, tortura e morte. 
Mas esta é a história de uma rapariga alemã, com olhos da "cor errada", uma "sacudidora de palavras",  que encontrou nos livros a força para continuar a viver. Fico à espera do filme!

sábado, 1 de março de 2014

Lindo!

''Corre, menina, que a felicidade te espera. E não a perca. E não se perca. E seja leve. E seja livre. E seja feliz. Bem feliz.''
Mychele Magalhães Velloso


Pendurar a receita!

Aqui está uma bela ideia, especialmente para quem tem 
cozinhas xs. Quem for mais prendado, até poderá personalizar o cabide.